Políticas Editoriais

Foco e Escopo

O objetivo geral da Revista é o fomento e a divulgação do estudo da medievalidade. Isso significa que seu âmbito de abrangência atinge as mais diversas áreas da vida e do saber medievais. Busca, no entanto, implicitamente um direcionamento específico, destacando a linha mística, que é a expressão de uma espiritualidade mais aprofundada sobretudo dentro da religião cristã e dentro da própria filosofia e teologia. Isso porque compreendemos que o coração, a flor, da medievalidade se encontra na mística, como a elaboração mais refinada da gigantesca busca religioso-cristã empreendida pela medievalidade.

Sem ranço de condenação, mas com o objetivo de oferecer um instrumento de diálogo com uma perspectiva que entendemos ser mais efetiva, essa linha de fomento quer fazer frente também a uma onda crescente, e em certos aspectos superficial, de uma mística por demais exoterizante e distanciada do cotidiano e da efetividade de nossa vida.

O homem contemporâneo busca ansiosamente na religião um sentido para sua vida diante da dispersão e da exigência, cada vez maiores, provocadas pela cientificização técnico-econômica. O diálogo com a medievalidade, e sua mais refinada elaboração na mística, poderá trazer nova luz e renovar o ar por demais poluído pela obviedade e constringência técnico-científico-econômica. A tradição nunca é um reservatório passado, objeto da “história” e da pesquisa, meramente informativa ou edificante. A tradição é sempre o fundo nascivo, único lugar donde brotam/podem brotar novas perspectivas para o futuro do homem. A tradição é provocação, ela sempre fala, convoca e orienta o caminhar contemporâneo. Todo novo brota e se sustenta incondicionalmente do antigo, como toda floração não passa do vir à luz, à cor, do tronco e da raiz da árvore que se enraíza no escuro e profundo da terra.

A Revista se propõe ser um lugar de diálogo do espírito contemporâneo, não importando a configuração que assuma hoje, na busca de reorientação do sentido da vida. É com esse espírito pé-no-chão, de quem quer aprender e ser instrumento de aprendizado, que ela busca somar e contribuir com a pesquisa e divulgação existente nessa área. Esse pouco e apoucado de sua contribuição encontra-se resumido no título da revista, simbolizado com o nome Scintilla (centelha, minúscula partícula de luz e calor). A palavra Scintila, portanto, indica um direcionamento. Ela significa centelha, faísca, cintilação... É o abrir-se e fechar-se instantâneo da luz, sua manifestação e ocultamento repentinos. O apoucado e incontrolável dessa luz pode, na prontidão e disponibilidade humanas, iluminar todo um âmbito ou incendiar, como um raio que se abre e fecha num instante. Nessa palavra quer-se também deixar transluzir toda a questão da metafísica medieval da luz. Deus é luz, o intelecto e a alma humana, em seu fundo, à imagem e semelhança dele, são uma centelha divina. Na pobreza dessa limitação e prontidão, também essa revista quer ser uma centelha de luz, cintilação a iluminar a busca comum no intelecto e no espírito.

 

Políticas de Seção

Editorial

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Artigo

Política padrão de seção

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Tradução

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenha

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.